1 de set de 2017

[Resenha] Trono de Vidro, Herdeira do Fogo

Livro: Trono de Vidro, Herdeira do Fogo #3
Série: Trono de Vidro
Autora: Sarah J. Maas
Editora: Galera Record
Páginas: 518
Gênero: Fantasia
Nota: 4.5/5
Celaena ressurge das cinzas ainda mais forte e letal. E parte em uma jornada em busca de uma obscura verdade: uma informação sobre sua herança e seus antepassados que pode mudar sua vida e o futuro de dois reinos para sempre. Enquanto isso, forças sinistras começam a despontar no horizonte e têm planos malignos para dominar o seu mundo. Agora, depende de Celaena encontrar coragem para enfrentar tais perigos, além de seus próprios demônios, e fazer a escolha mais difícil da sua vida.

Se Coroa da Meia-Noite foi um desastre total na série, Herdeira do Fogo veio para se redimir. Com um dos melhores personagens criados desde o Sam em A Lâmina da Assassina, este livro me deixou tensa até as suas últimas palavras. Tente não perder o fôlego porque são 518 páginas puramente fantásticas.

Celanea irá atrás da sua antiga vida e de seu lado féerico com o objetivo de tentar saber que tipos de poderes o rei tem em mãos. Ela precisa detê-lo, ela precisa cumprir a promessa feita à Nehemia. Paralelamente Chaol terá que lidar com o que restou da sua vida, se perguntando em que lado da eminente guerra ele irá se posicionar, junto com Dorian que se redescobriu e precisa saber controlar o que tem dentro de si. Além disso, conheceremos o olhar de uma Bruxa de Ferro e em qual parte da história ela se encaixará. Cheia de mistérios e surpresas, teremos mais um capítulo da grande Assassina de Adarlan.



Antes de iniciar esta leitura, me via perdida em imaginar o que Sarah J Maas iria fazer neste universo. Pendendo mais para o romance do que a própria fantasia, me questionava se valeria a pena continuar Trono de Vidro. O volume começou com desconfiança, e principalmente chato — tanto que abandonei 2 vezes antes de conseguir engrenar — porque era uma nova ambientação. Celena é uma personagem que passar por vários locais, várias cidade, e cada nova descoberta, mais uma ambientação precisa ser criada. Como estava chateada com diversas coisas nos antecessores, foi difícil avançar.

Mas após essa etapa inicial, as coisas começaram a acontecer. A fantasia, a maioria das perguntas sobre a magia começam a serem respondidas e tudo anda. Aliado a uma escrita de fácil fluidez, protagonistas cativantes e drama na medida certa, o desenvolvimento conseguiu crescer. Em diversos cenas me sentia com expectativa para qual novo elemento iria ser inserido, pensar e refletir as cenas que poderiam vir subsequente, além de me aproximar do que era descrito. Não me sentia assim desde A Lâmina da Assassina o que me chocou e me deixou feliz.

"Ela curvou-se sobre os joelhos, os braços envoltos no corpo. A floresta queimava de cada um dos lados do rio — um raio que Celaena sequer tivera coragem de medir. Aquilo era uma arma, o poder dela. Um tipo de arma diferente de lâminas ou de flechas ou das próprias mãos. Uma maldição." pág. 166

Tudo de crítica e de ressalvas que fiz anteriormente sobre a personalidade da Celaena no enredo, cai por terra quando começamos a entender melhor sua mente. Sua raiva, suas mágoas contidas, seu interior exposto, é melhor explicado quando a conhecemos como Aelin — um "novo nome" que será fundamental para tudo. É retratado seus momentos na infância, a morte dos seus pais, como ela foi virar a grande assassina de maneira bacana. Junte essas questões à um personagem que me conquistou desde o início, Rowan, e teremos o casal que mais torcerei daqui para frente.

Rowan é um féerico que ao mesmo tempo que transmite ser fechado, sombrio e irredutível, aos poucos é vencido pela nossa mocinha e mostra um lado totalmente leal. Foi uma interação — quem sabe um romance — que comparado aos colocados anteriormente é superior. Constrói-se primeiramente um ódio, empatia, depois amizade, percebendo que é algo que evolui. Não somos obrigado a engolir goela a baixo um romance feito só para aparecer — olá Chaol.




E quando pensamos que a autora não tem mais cartas na manga para nos surpreender, fazendo surgir reviravoltas, eis as últimas 30 páginas. Será plot twist atrás de plot twist que modificará tudo que podemos esperar do sucessor. Confesso que achei o "estilo" parecido da Cassandra Clare, o que não é ruim já que funciona comigo. Gosto dessa calmaria inicial somado a trama se desenvolvendo, para no final vir o ápice e os diversos acontecimentos que tem que aparecer. Vá para o final com o coração na boca porque virá bastantes surpresas.

O que primeiramente me irritou muito entretanto depois vi a utilidade e a sagacidade, foi a forma trazida de narrativa. E não somente: cada ponto de vista traz o que acontece em cada parte de Erilea, ou seja, são cenas completamente diferentes. Me chateei porque tinha narrações que queria dar continuidade logo, contudo era "obrigada" a ler os outros porque eles são intercalados com os capítulos. No final, vi a utilidade e como foi importante para a obra como todo. Funcionou bem e espero ver mais nos próximos. Explicando melhor: são três pontos de vistas basicamente, que a cada capítulo vinha de forma alternada.

"A cidade seria as duas coisas de novo. A assassina não deixaria que aquela luz se apagasse." pág. 434

No geral fui reacendida a querer continuar a série. Desacreditada e achando que não valeria a pena, fiquei contente em ver amadurecimento e a parte fantástica destacada. Gosto de um romance, gosto da criação de um casal quando ele se une ao gênero que o exemplar é proposto, o que não vinha acontecendo antes. A partir do ponto em que começa a funcionar a junção, tudo muda e para melhor. Considero Herdeira do Fogo o meu favorito até agora.

Na parte física gosto deste estilo "desenho" da Celaena. Pela cor de fundo ser uma das minhas favoritos, a capa também torna-se a minha predileta. Acho o subtítulo coeso com o conteúdo junto com a presença do mapa que sempre é bom. A diagramação é a padrão da editora, não sendo nada demais, e a revisão contém alguns erros que podem ser ignorados. Como já dito, a narrativa é feita por diversos pontos de vistas, mais especificamente recorrente por três personagens, feito em terceira pessoa.



Quero pegar A Rainha das Sombras? Quero! Todavia vou dar um espaço de tempo porque me conheço e sei que se for com expectativas altas para o que possa vir, talvez eu me decepcione. A única coisa que garanto é que esse ano leia ele, e tentarei pegar na primeira do quinto volume. Se gostam da série, torçam para conseguir.

E vocês, já leram Herdeira de Fogo? Tem vontade de começar Trono de Vidro? Não conhecia? Deixa nos comentários!

7 comentários :

  1. Oiii Carol, tudo bem?
    Realmente eu não sou muito interessada nessa série, mas é sempre bom quando encontramos alguém que goste e assim conte para nós o que achou, adoro as capas dessa série, acho tão lindas.
    Beijinhos e muito sucesso.

    ResponderExcluir
  2. oii tudo bem ?
    menina eu só li o primeiro livro dessa serie mais pretendo ler os outros , gostei muito da resenha :) as capas da serie são lindas.

    bjss

    ResponderExcluir
  3. Olá Carol, eu morro de vontade de ler essa série *-* Gostei de saber que a narrativa é intercalada, apesar desse ponto de cortar partes quando queremos continuar ela da um maior dinamismo para a leitura *-* Adorei a dica.

    ResponderExcluir
  4. Olá! A série parece ser bem interessante, tenho visto alguns comentários mas ainda não comecei a leitura. Muito boa sua resenha, bjo

    ResponderExcluir
  5. Eu acho as capas dessa série lindas, babo nelas, mas a verdade é que o conteúdo não me chama a atenção em nada, não me vejo lendo esses livros tão cedo, minha fase de fantasia e afins já passou na verdade, mas sempre gosto de ouvir opiniões sobre, pois elas são sempre bem diversas. Obrigada pela sua.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oie
    estou evitando novas series ainda mais fantasiosa que é um gênero que não curto muito mas bem legal a dica para quem curte

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?
    A primeira vez que ouvi falar dessa série foi no canal Geek Freak e já faz tempo, mas desde então fiquei com muita vontade de ler essa série. Porém, ela é cara :(
    Que bom que tu viu amadurecimento na série e resolveu continuar lendo. Beijos <3

    ResponderExcluir