5 de ago de 2017

[Resenha] The Beauty Of Darkness

Livro: The Beauty of Darkness #3
Série: Crônicas de Amor e Ódio
Autora: Mary E. Pearson
Editora: Darkside
Páginas: 567
Gênero: Fantasia/Romance
Nota: 4/5
A trilogia Crônicas de Amor e Ódio chega ao fim de maneira arrasadora. A história de Lia inspirou muitos leitores a embarcarem em uma jornada extraordinária repleta de ação, romance, mistérios e autoconhecimento, em um universo deslumbrante criado pela premiada escritora Mary E. Pearson, onde o poder feminino é a força motriz capaz de mudar e fazer toda a diferença no novo mundo em construção. Lia sobreviveu a Venda, mas não foi a única. Um grande mal pretende destruir o reino de Morrighan, e somente ela pode impedi-lo. Com a guerra no horizonte, Lia não tem escolha a não ser assumir seu papel de Primeira Filha, como uma verdadeira guerreira — e líder.  Enquanto luta para chegar a Morrighan a tempo de salvar seu povo, ela precisa cuidar do seu coração e seus sentimentos conflituosos em relação a Rafe e as suspeitas contra Kaden, que a tem perseguido. Nesta conclusão de tirar o fôlego, os traidores devem ser aniquilados, sacrifícios precisam ser feitos e conflitos que pareciam insolúveis terão que ser superados enquanto o futuro de todos os reinos está por um fio e nas mãos dessa determinada e inigualável mulher.

Como a série evoluiu de The Kiss Of Deception até The Beauty Of Darkness. De uma história que tinha tudo para ser um romance com fundo fantástico, talvez este volume decepcione quem quer saber unicamente do romance. Alguns acertos e erros aparecem, e ele veio para finalizar um universo bem criado.

Após os acontecimentos em Venda, Lia está viva. Com a missão de voltar a Morrighan e viver sua vida, nada sairá como planejado pois ela não foi a única a sobreviver. Tendo agora mais do nunca que chegar no seu reino rapidamente para avisar da ameaça que está vindo, ela lidará com seu amor ao Rafe, que passará por frustrações e provas durante todos os acontecimentos, além do ciúme dele pelo Kaden. Este último de alguma forma precisa encontrar Lia e deixá-la em segurança pois é o que seu coração diz. Sendo caçada pelo seu próprio reino, com um grupo de assassinos também querendo sua cabeça, desacreditada pelas pessoas de Dalbreck e do seu dom, ela terá que mostrar-se mais forte do que é para desvendar os traidores do seu reino. Uma batalha épica está sendo formada, mas a missão da Lia não é salvar somente seu reino: é salvar o seu mundo.



É difícil falar de uma leitura que passar por muitos altos e baixos. É extenso — são 576 páginas — que te deixa com gosto de quero mais. Mary E. Pearson soube trabalhar bem o que ela já vinha trazendo, só que tem algumas ressalvas. Primeiro quero elogiar o quanto o enredo cresceu. Confesso que fiquei com muita dúvida em como ela trabalharia o desenvolvimento pelo final deixado no antecessor. Era dificultoso porque tínhamos uma abertura muito grande para tecer vários caminhos, e o tomado pela autora me agradou. Assim como nos anteriores em que conhecemos sobre um reino maiormente, dessa vez veremos a cultura de Dalbreck presente: costumes, comida, sua força política e militar, suas histórias e crenças deixam tudo envolvente e conectado. Ainda acho que pela fé descomunal que as pessoas do local tem, me identifico com Venda.

Segundo ponto, e o mais envolvente, é ter evolução pessoal de cada personagem. Lia passou de uma simples adolescente para uma guerreira que tem sua voz ativa gradativamente ganhando peso. Consigo traçar uma linha de evolução por toda a narrativa, e é bem legal de ver. A mesma coisa digo em relação ao Kaden, meu personagem favorito. Tinha receios pessoais dele acabar se perdendo no seu caráter e personalidade, o que venho elogiando por toda a série, e aqui ser apagado. Fui feliz em ver que aconteceu justamente o contrário e ainda o vi muito preso ao seus valores e crença, apesar de ter vontade de torcer seu pescoço por atitudes inconsequentes. Como tinha dito: altos e baixos. Uma das maiores surpresas do final vem subsequente de sutis mudanças de sua paixão. Diferente de várias pessoas, consegui ver algo sendo trabalhado, então não achei desnecessário ou muito menos "sobra de casal". Ele fez valer a pena, com um adendo ENORME: cadê o dom que o Kaden possuía? Infelizmente não apareceu, sendo esquecido até de ser citado.

"Familiar, eu quis responder. Ser prisioneiro... a sensação é familiar. Isso sempre fora o que eu tinha sido. Meu passado se prendia a mim hoje tão fortemente, quanto havia me prendido quando eu era criança, com minhas escolhas ainda limitadas, meus passos ainda acorrentados. Minha vida tinha sido remendada com mentiras desde o dia em que nasci. Como é a sensação? Eu me sentia velho. Estava cansado das mentiras." pág. 78

A construção da fantasia e as explicações do mundo criado é bem satisfatória dentro do possível e ganhou muito mais voz que o romance, o que particularmente adoro. Foi necessário e trabalhado de forma pontual, mesmo que ainda tenha alguns complicações de alongamentos desnecessários de diversas situações tornando-a cansativa em partes, somado ao desenrolar da cena principal de toda trilogia, a guerra, que foi decepcionante.

Quando começamos a entender o ponto em que a trama irá levar, o que inevitavelmente ocorrerá, criamos uma expectativa enorme, e quando se chega na dita cuja, fica a sensação de "só isso!?". Quando tomamos as dores da protagonista, todo seu percalço, todo seu sofrimento por aquilo e é chegado o momento de tudo ser colocado nos eixos e a vingança aparecer, não iremos encontrar um bom trabalho. Foi corrido, mal estruturado, mal elaborado, deixando a sensação de que faltou algo. Totalmente fraco.

Para um desfecho da trilogia de modo geral, responde-se bastante perguntas deixadas, fora a questão de ter várias reviravoltas pontuais que te deixa de boca aberta. O fim ainda é óbvio pelas consequências que vimos, entretanto soube-se trabalhar, explorar e deixar o leitor aguçado alternando entre puxar os reinos criados e o romance. Ainda tem falhas e furos em praticamente todas as páginas. Uma melhor explicação, uma melhor descrição iria fazer toda a diferença.

Acho que o ponto chave de Crônicas de Amor e Ódio foi trazer o feminismo em destaque e disso sempre elogiarei. Assim como uma outra série que gostei, A Maldição do Vencedor, tem críticas, tem questões a serem discutidas e melhores planejadas ao idealizar uma fantasia, contudo ela sempre ganhará mais força em um gênero praticamente dominado por homens protagonistas.

"Eu não sei. E essa é a parte mais difícil. Mas eu sei que existem verdades que foram escondidas de nós Pauline. Verdades que cada pessoa tem que encontrar nos nossos corações. A verdade é tão livre quanto o ar, e todos nós temos o direito de respirar tão fundo quanto desejarmos. A verdade não pode ser contida na palma da mão de um único homem." pág. 342

Na parte física a capa é bem bonita, junto com a lombada, contra capa e seus diversos pontos. Darkside como todos sabem arrasa nas edições, então não tem muito o que reclamar além de que eles mantém a capa e o título original. Único ponto que tenho que levantar, são os problemas de revisão: erro de concordância, erro de nome de personagem fazendo alguns aspectos ficarem confusos e erros gramaticais. Deve ter ocorrido por causa da pressa em lançar  —  e dos fãs perturbando — todavia podia ter um capricho. Temos pontos de vista do trio principal mais o da Pauline, que é uma personagem "secundária".

Juro que poderia ficar horas, dias falando sobre aspectos bons e ruins do exemplar. Ele é bem divisor de opiniões, no bom sentido, fazendo com que seja legal debatê-lo. Prefiro não me estender mais até para resenha não ficar maior do que já está, então se tiverem alguma dúvida, alguma debate, estejam aberto nos comentários.

E vocês, já leram a trilogia? Ainda não leu o último? Deixa nos comentários!

28 comentários :

  1. Estou lendo o primeiro livro da trilogia. É um misto de estar gostando bastante com estar telativamente confusa com o propósito ser aventura ou romance. Pelo visto, isso continua nas partes posteriores da trilogia. Quanto ao final... Acho que vai variar de pessoa para pessoa o gostar.

    ResponderExcluir
  2. Lembro quando o The Kiss Of Deception virou febre aqui no meio literário. Creio que isso fez a série ter grande visibilidade aqui. Pela sua resenha, a trilogia parece não desapontar. Só não sei se eu gostaria de ler. Quem sabe mais pra frente.

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem?
    Já li várias resenhas dessa trilogia e todos dizem a mesma coisa, que é um misto de Romance e aventura, mas que ao final o resultado é bom. Infelizmente apesar das indicações e das edições maravilhosas, essa obra ainda não chamou a minha atenção. Quem sabe mais na frente né?

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Não conhecia a autora, nem a série! mas gostei bastante da sua resenha!! Vou adicionar à minha lista de leituras! Obrigada pela dica
    Beijos

    a-lilianaraquel.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Ainda não tive o prazer de começar a ler esta série, mas achei legal os pontos que você levantou sobre esta finalização. Até agora s[o tinha lido pontos positivos dela.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Vc já terminou a trilogia e eu com os três aqui não consegui nem pegar no primeiro. Já estou quase perdendo o interesse. rs
    Achei sua resenha super bacana destacando os pontos altos do livro, afinal o que a gente espera de um ultimo volume é se nos deixa satisfeita né? E pelo jeito sim!
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?

    Fico feliz que tenha terminado a série, eu particularmente gostei bem. Achei a sua resenha muito boa, elencando os pontos positivos do livro. Sei que muitos não passaram do primeiro livro, mas no geral a trilogia é muito boa.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Preciso ler esse último livro. Amei a leitura até o segundo e mal posso esperar pra ler a o desfecho dela.
    A Darkside continua arrasando em suas edições.
    Parabéns pela resenha!
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  9. Olá, ótima resenha. Eu tenho vontade de ler essa trilogia desde o lançamento do primeiro livro. Bom saber que, apesar de algumas ressalvas, o desfecho da história pode ser considerado bom.

    ResponderExcluir
  10. oieee
    tenho vontade e tenho os dois primeiros livros mas ainda não li, acho essas capas tão lindas
    que bom que a história é boa

    ResponderExcluir
  11. Oie, gosto muito de livros de fantasias e esse já está na minha lista já tempo, quero muito ler não esse mais a trilogia. Essa edição é linda.

    ResponderExcluir
  12. Oii
    Só li o primeiro até agora e gostei muito!! Quero muito continuar! Já vi o o fim agradou e desagradou muitos fãs da série. Espero me surpreender!
    Bjus

    ResponderExcluir
  13. Olá! Adorei as suas fotos! Adoro livros com altos e baixos e enredo bem desenvolvido, como me pareceu esse, pela sua resenha! Não sou tão fã de fantasia, mas achei legal você mencionar a evolução pessoal dos personagens, adoro quando o autor consegue fazer isso em alguma série que leio.
    Beijos!
    Karla Samira
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Eu sou do time que gostou bastante do final da trilogia, apesar de seus pontos baixos.
    Mas acho que os positivos se sobressaíram.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  15. Eu estou louca para ler essa trilogia e adorei a sua resenha. Acho que os finais de séries são sempre um pouco mais previsíveis em algumas questões. Acho as capas lindas e não vejo a hora de comprar a minha coleção.

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem?
    Saber que fica cansativo em algum momento me deixa com certo receio, mas mesmo assim estou louca para ler a série!!
    Bjs

    ResponderExcluir
  17. Olá!

    Não sei se leria, fantasia sempre me cansa, porém, só ouço elogios a ela, pode ser que eu me renda em algum momento.

    ResponderExcluir
  18. Eu tenho fé que ainda irei terminar o primeiro livro um dia, isso mesmo, estou desde janeiro batalhando para ler esse livro mas não está sendo fácil, mas que bom que você finalizou a trilogia.

    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Oiee, tudo bem? Gostei da resenha! Esse livro realmente está dividindo bem as opiniões! Ainda não iniciei a leitura, mas tenho os dois primeiros aqui e pretendo fazer isso. O que mais me interessa é autora ter criado personagens femininas fortes, além da fantasia presente. Espero realmente gostar bastante dos livros.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  20. Oi, Carol ^^
    Finalmente consegui adquirir o primeiro livro dessa trilogia e estou ansioso para tal leitura!!
    Sinto que posso ter pegado algum spoiler no decorrer da sua resenha mas vi o cuidado que você teve em não revelar detalhes que causariam desconforto no leitor que deseja iniciar a leitura da trilogia.
    Pelas suas impressões acredito que vou sentir o mesmo desgosto nesse desfecho do que senti durante a leitura de Os Senhores de Dinossauros com suas cenas de guerras contendo partes descritivas demais!!
    Mas fico feliz em saber que os personagens evoluem afinal, o ser humano está em constante mudança e não mostrar isso é cometer um erro grave!!!
    Espero que já tenha saído uma segunda edição da obra revisada pois erros gramaticais desestimula qualquer um fora que dá uma imagem ruim para o outro sendo que o trabalho final foi dos editores e tradutores.
    Parabéns pela resenha sincera. ^^
    Abraços.

    ResponderExcluir
  21. eu ainda não li essa série, não tenho propriedade para discorrer sobre erros e acertos, mas nutro uma vontade imensa de tê-la em mãos. obviamente, nem a todos agrada, gostei de sua resenha sincera.

    ResponderExcluir
  22. Oi, tudo bem?
    Eu acho as capas dessa trilogia maravilhosas e os livros parecem ser bacanas, mas confesso que não costumo ler histórias nesse estilo e que tenho uma certa preguiça de séries/trilogias, sabe? Mas gostei de saber um pouco mais sobre esse volume lendo sua resenha, é bom ver que o enredo cresceu e que os personagens evoluiram. Enfim, não é uma obra que eu pretendo ler, mas gostei da sua resenha.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  23. Oi, tudo bem?

    Ainda tenho vontade de ler essa trilogia, porque já li outras resenhas (especialmente do primeiro livro), e elas me convenceram. Acho que ainda falta esse poder feminino na literatura jovem. Uma pena que o desfecho deixou a desejar. Muitas vezes isso acontece com histórias repartidas em mais de um volume, talvez porque se alonguem demais. Mas que ótimo que o livro tenha pontos positivos (também fico com medo do desenvolvimento da personagem, porque acredito que muitas protagonistas mudam depois do romance, o que acaba ferrando com o andamento da história).
    Adorei muito sua resenha, muito completa e bastante bem elaborada (e convincente!), parabéns! :))

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  24. OIii!

    Essa não é uma série que mexe comigo, ou me deixe curiosa... Fiquei feliz em saber que houve uma evolução no enredo, mesmo com alguns erros, é bom ver que houve uma preocupação em levar o enredo para outro lado.
    Gostei da sua sinceridade ao escrever sobre a obra.

    Beijinhos,

    ResponderExcluir
  25. Olá! Acho linda essa coleção. Já fico imaginando como seria uma adaptação para o cinema. Achei ótima sua resenha e as fotos que usou para compor o post, bjooo

    ResponderExcluir
  26. Não li nada da Darkside ainda, apesar de ver tanto primor em seu visual. Depois de ler sua resenha decidi realmente não ler, apesar de 4/5. Com certeza ficaria decepcionada também com esses pontos fracos, apesar dos fortes. Também deixo aqui meu elogio as fotos que usou na postagem. Amei! Beijos

    www.viagensdepapel.com

    ResponderExcluir
  27. Olá Carol, essa é uma trilogia que desde que começou a ser lançada eu tenho bastante vontade de ler, apesar desses pontos negativos principalmente no final parece ser uma boa leitura =)

    ResponderExcluir
  28. Olá, tudo bem?
    Li recentemente o primeiro livro da série e gostei bastante! Bom saber que a autora manteve a mesma "pegada" nos livros.
    Gostei muito da sua resenha!
    Beijos, Lari (laoliphant.com.br)

    ResponderExcluir