30 de mar de 2017

5 Séries Desejadas

Parece que minha lista de livros desejados é sem fundo. E para piorar a maioria é tudo série, ou seja, lá vem uma lista enorme de livros para adquirir. Por isso resolvi separar 5 séries que desejo bastante e que pretendo ainda comprar esse ano, ou pelo menos, iniciar.

1. Mistborn, Brandon Sanderson

O que mais me tinha afastado de querer a história é a capa. Apesar dela transmitir puramente fantasia, confesso que não tinha gostado muito e não sou de ler muito os livros da editora, por conseguinte nunca prestei atenção na sinopse. Após algumas resenhas bem elogiosas, pessoas com o mesmo gosto literário que o meu amando, resolvi ir atrás e saber mais. Estou com muitas expectativas para começar e conhecer a série, ainda mais sabendo que a trilogia já foi toda lançada no Brasil. Único porém é que os volumes são calhamaços, então haja tempo para ler.

O Império Final, Mistborn: Nascidos da Bruma #1
O Poço da Ascensão, Mistborn: Nascidos da Bruma #2
O Herói das Eras, Mistborn: Nascidos da Bruma #3

28 de mar de 2017

[Resenha] O Beijo do Vencedor

Livro: O Beijo do Vencedor #3
Série: Trilogia do Vencedor
Autora: Marie Rutkoski
Editora: Plataforma 21
Páginas: 448
Gênero: Fantasia/Romance
Nota: 5/5
Sinopse: A guerra começou. Arin está à frente dela com novos aliados e o império como inimigo. Embora tenha convencido a si mesmo de que não ama mais Kestrel, Arin ainda não a esqueceu. Mas também não consegue esquecer como ela se tornou o tipo de pessoa que ele despreza. A princesa se importava mais com o império do que com a vida de pessoas inocentes – e, sem dúvida, menos ainda com ele. Pelo menos é o que Arin pensa. Enquanto isso, no gélido norte, Kestrel é prisioneira em um campo de trabalhos forçados. Ela deseja desesperadamente escapar. Deseja que Arin saiba o que sacrificou por ele. E deseja fazer com que o império pague pelo que fizeram a ela. Mas ninguém consegue o que quer apenas desejando. Conforme a guerra se intensifica, Kestrel e Arin descobrem que o mundo já não é mais o mesmo. O oriente está contra o ocidente, e os dois se encontram no meio de tudo isso. Com tanto a perder, é possível alguém realmente ser o vencedor? Numa narrativa tão empolgante quanto sensível, a difícil paixão entre Kestrel e Arin alcança um novo patamar. O beijo do vencedor é o grande final da Trilogia do Vencedor.

Termino o livro com uma sensação de que história magnífica que eu li. A trilogia do Vencedor me pegou muito de espanto na questão de gostar dela mesmo. Amei o primeiro livro, veio o segundo e superou o antecessor. Amei o segundo livro, veio o terceiro e também superou. Ainda não consigo decidir qual é o melhor, mas cada um tem uma particularidade que me fez adorar todos.

O Beijo do Vencedor inicia-se exatamente no fim de O Crime do Vencedor, com Krestel sendo levada para um campo de trabalho forçado. Vendo suas esperanças esvaírem-se, ela se entrega totalmente no que acontece no local e quer desesperadamente esquecer-se de tudo. Paralelamente, Arin ainda não sabe qual foi o destino final da Kestrel, aliás ele quer mais do que tudo esquece-lá. Com sua maior preocupação voltada para a guerra entre Valória e Herran junto com o Ocidente, não nota as pequenas pistas que Kestrel deixou para saber a verdade. Afinal, o romance construído e destruído prevalecerá da guerra final e das diferenças? Será possível termos um vencedor no final?

26 de mar de 2017

[Resenha] O Crime do Vencedor

Livro: O Crime do Vencedor #2
Série: Trilogia do Vencedor
Autora: Marie Rutkoski
Editora: Plataforma 21
Páginas: 355
Gênero: Fantasia/Romance
Nota: 5/5
Sinopse: Existe a tentação e existe a coisa certa a se fazer. E está cada vez mais difícil para Kestrel fazer a melhor escolha.Um noivado imperial significa uma celebração após a outra: cafés da manhã com cortesãos e dignatários influentes, bailes, fogos de artifício e festas até o amanhecer. Para Kestrel, porém, significa viver numa gaiola forjada por ela mesma. Com a aproximação do casamento, ela deseja confessar a Arin, seu ex-escravo e atual governador de Harren: só aceitou se casar com o príncipe herdeiro do império em troca da liberdade dele, Arin. Mas será que Kestrel pode confiar nele? Ou, pior: será que pode confiar em si mesma? No jogo do poder, Kestrel está se tornando perita em blefes. Age como uma espiã na corte. Se for pega, será desmascarada como traidora de seu próprio império. Ainda assim, ela não consegue deixar de buscar uma forma de mudar seu terrível mundo... e está muito perto de descobrir um segredo tenebroso. Nesta sequência fascinante e devastadora de A maldição do vencedor, Marie Rutkoski desvela o alto custo de mentiras perigosas e alianças pouco confiáveis. A revelação da verdade é iminente e, quando finalmente vier à tona, Kestrel e Arin vão descobrir o preço exato de seus crimes.

*Contém spoilers do primeiro livro, por isso se você ainda não o leu, considere pular a parte em que faço um pequeno resumo da história.*

Kestrel, após negociar com o Imperador a liberdade do reino de Herran, é obrigada a casar agora com o príncipe. Tendo que a todo custo se esquecer de sua antiga paixão, ela irá viver no coração de Valória, ou seja, dentro do castelo. Com os preparativos do casamento acontecendo, e a vinda dos governadores e representantes de todos os reinos para o palácio, Kestrel será obrigada a reencontrar Arin.

Arin ainda está magoado e chateado com essa decisão repentina da Kestrel de casar-se com o príncipe Verex. Sem desconfiar de nada, e tentando a todo custo esquecê-la, ele irá para a corte tentar descobrir planos do Imperador para os herranis, afinal a falsa liberdade e fim da possível guerra tem consequências. Sem desconfiar dos motivos que levaram a sua ex-amada a tomar várias decisões, os dois viverão numa teia cheia de mentiras, de não conversas, que afetará não somente o futuro dos dois, mas de Valória, de Herran e das Ilhas planícies do Oriente.

24 de mar de 2017

[Sessão de Autógrafo] Julia Quinn

Mês de Março está sendo de grandes novidades! Pois é, irei começar outro tópico que terá um espaço aqui que é contar como foi minha experiência com sessões de autógrafos. Nessa primeira vez será com uma diva do romance de época e do meu coração, Julia Quinn.

Julia já era uma "conhecida" minha pois em 2015 ela veio na Bienal do Rio e em uma sessão por fora. Apesar da correria de sempre que é para os autógrafos, principalmente na Bienal, tudo foi excelente nos dois dias. No primeiro consegui 2 livros autografados não nominais, e na livraria mais dois nominais. Por ter tido dois eventos bem tranquilos e por um deles ser no mesmo local — Livraria Travessa do Shopping Leblon — que anteriormente fui muito bem atendida, achei que 2 anos depois iria ser a mesma coisa. Infelizmente, não foi assim.



O primeiro evento, em Nova Iguaçu dia 05/03 foi bem calmo e mais organizado do que esperava. Não conhecia o shopping, nem o local, por isso meu pai resolveu me levar e acabei chegando por volta de 7hrs da manhã, sendo que a sessão era às 15hrs. Já estou acostumada a chegar bem cedo em situações assim, afinal anos indo atrás de autores já me fez perceber que em filas pode acontecer de tudo.

22 de mar de 2017

[Resenha] A Maldição do Vencedor

Livro: A Maldição do Vencedor #1
Série: Trilogia do Vencedor
Autora: Marie Rutkoski
Editora: Plataforma 21
Páginas: 328
Gênero: Fantasia/Romance
Nota: 5/5
Sinopse: Kestrel quer ser dona do próprio destino. Alistar-se no Exército ou casar-se não fazem parte dos seus planos. Contrariando as vontades do pai - o poderoso general de Valória, reconhecido por liderar batalhas e conquistar outros povos -, a jovem insiste em sua rebeldia. Ironicamente, na busca pela própria liberdade, Kestrel acaba comprando um escravo em um leilão. O valor da compra chega a ser escandaloso, e mal sabe ela que esse ato impensado lhe custará muito mais do que moedas valorianas. O mistério em torno do escravo é hipnotizante. Os olhos de Arin escondem segredos profundos que, aos poucos, começam a emergir, mas há sempre algo que impede Kestrel de tocá-los. Dois povos inimigos, a guerra iminente e uma atração proibida... As origens que separam Kestrel de Arin são as mesmas que os obrigarão a lutarem juntos, mas por razões opostas. A Maldição do Vencedor é um verdadeiro triunfo lírico no universo das narrativas fantásticas. Com sua escrita poderosa, Marie Rutkoski constrói um épico de beleza indômita. Em um mundo dividido entre o desejo e a escolha, o dominador e o dominado, a razão e a emoção, de que lado você permanecerá?

Kestrel, filha do general do império de Valória, em uma de suas saídas para as ruas com sua amiga Jesse acaba parando em um local onde existe compra de escravos herranis — uma guerra passada fez com que eles se tornassem escravos. Lá, ela acaba conhecendo Smith, um ferreiro que está sendo leiloado, mas que apresenta na sua personalidade um caráter brutal e misterioso. Sem perceber Kestrel acaba comprando-o como seu escravo, por um valor altíssimo, e não sabe o que fazer com ele, deixando-o a mercê dos outros empregados da sua casa.

Smith, ou mais para frente conheceremos eles como Arin é um herrani — povo que foi dominado pelos valorianos — e ele perdeu toda sua família nessa guerra de poder entre os povos. Subjugado e sendo escravo quase toda a sua vida, uma oportunidade de vingança surge ao ser escolhido como escravo da casa do general do império inimigo. 

20 de mar de 2017

[Book Haul] Fevereiro

Olha mais uma novidade chegando no blog: o Book Haul. Mês de Fevereiro tive uma caixinha de correios bem movimentada. Confesso que não esperava comprar livros tão cedo, mas os preços de alguns me chocaram e como estavam entre meus desejados resolvi comprá-los. Outros por questão de autógrafos tive que adquiri-lós e outros com surpresa recebi de parcerias. Vamos lá?

Compras



Todas realizadas na segunda quinzena, ao todo foram 7 livros. Comprei primeiro, em promoção na Livraria da Folha, 3 livros da autora Christina Lauren. e 1 da J.R. Ward por causa dos preços. Cada um saiu em torno de R$ 7.90, ou seja, muito barato. Quando vi isso e eles estavam entre meus desejados, corri para adquiri-lós. Sei que comprei fora de ordem, mas foi mais questão pelo preço mesmo. Aos poucos irei completando eles. Confesso que a entrega e o frete não foram nenhuma vantagem — a entrega é bem demorada e o frete foi bem mais de 10 reais — entretanto no conjunto geral ainda acho que valeu a pena.

18 de mar de 2017

[Resenha] Remy

Livro: Remy #3
Série: Real
Autora: Katy Evans
Editora: Novo Século
Páginas: 240
Gênero: Romance/Erótico
Nota: 5/5
Sinopse: "O lutador do circuito Underground, Remington Tate é um verdadeiro mistério, até para si mesmo. Sua mente por vezes é assombrada por trevas, e ao mesmo tempo repleta de luz; ora atormentada, ora iluminada. Às vezes, suas ações e seu estado de espírito são cuidadosamente medidos; mas, subitamente, podem fugir do controle. Contudo, um amor improvável se revela a chave para o que aparentemente era apenas caos e aniquilação em Remy. Nenhuma mulher antes de Brooke Dumas havia vislumbrado seus segredos mais profundos, e suas paixões mais intensas. Em meio a todo esse cenário obscuro, enfim nasce uma constante: querer, precisar, amar e proteger Brooke. Desde o primeiro momento em que pôs os olhos em Brooke, Remy sabia, sem dúvida alguma, que ela seria a coisa mais real pela qual ele jamais teve que lutar. No terceiro livro da série, entre na mente singular de Remington Tate, o “Real” da Brooke, e descubra como o casal leva seu vínculo poderosamente sensual para o próximo nível."

Ler os livros da Katy Evans sempre foi uma surpresa e voltar à ler a história do Remy então, é surpreendente e encantador. Para mim uma das maiores autoras de erótico que já li, Remy veio consagrar aquilo que já imaginava: a série com certeza entra para os meus favoritos do gênero.

Remy nos traz a história do próprio junto com Brooke Davis, sua namorada, durante os dois primeiros volumes — Real e Meu — com mais algumas cenas mais avançadas dos dois tendo como plano principal o ponto de vista dele. Ou seja, praticamente não temos novidade nenhuma do enredo em si, porém entrar mais profundamente na cabeça do nosso lutador, é entrar uma montanha russa de emoções.

16 de mar de 2017

[Resenha] Percy Jackson e os Olimpianos, Mar de Monstros

Livro: O Mar de Monstros #2
Série: Percy Jackson e Os Olimpianos
Autor: Rick Riordan
Editora: Intrínseca
Páginas: 285
Gênero: Fantasia/Mitologia
Nota: 4.5/5
Sinopse: Segundo volume da saga Percy Jackson e os olimpianos, O Mar de Monstros narra as novas aventuras de Percy e seus amigos na busca do Velocino de ouro, o único artefato mágico capaz de proteger o Acampamento Meio-Sangue da destruição. É com essa missão que ele e outros campistas partem para uma eletrizante viagem pelo Mar de Monstros, onde deparam com seres fantásticos, perigos e situações inusitadas, que põem à prova seu heroísmo e sua herança. Está em jogo a existência de seu refúgio predileto e, até então, o lugar mais seguro do mundo para eles. Antes de tudo, porém, nosso herói precisará confrontar um mistério atordoante sobre sua família - algo que o fará questionar se ser filho de Poseidon é uma honra ou uma terrível maldição.

Percy Jackson e O Mar de Monstro foi uma surpresa bem positiva. Confesso que não esperava ler neste momento o volume, mas acabei engatando na leitura e fiquei bem feliz com o que eu li. Gostei mais deste do que Ladrão de Raios.

No segundo livro temos a continuação da história do Percy. O Acampamento Meio-Sangue, que é onde ele vive durante suas férias para treinar seu lado semi-deus, está passando por apuros. A árvore Thalia que dá a proteção ao local foi envenenada, e com ela não funcionando, eles estão sendo atacados toda hora por monstros. Para piorar, Quíron foi colocado como culpado pelo envenenamento e por isso senhor D foi obrigado a escolher outra pessoa que pudesse lhe ajudar a comandar o acampamento. O escolhido, Tântalo, não é do agrado de ninguém dentro os campistas e ainda por cima possui uma birra enorme contra o Percy.

14 de mar de 2017

[O que eu Li] Fevereiro


Resolvi enfim tirar do papel um projeto que estava querendo fazer tem um tempo: um resumão das leituras que fiz em cada mês. Começando um pouco atrasada, no mês passado li no total 9 livros. Confesso que para um mês de férias é bem abaixo do que estou acostumada, mas somado ao fator que tive 2 ressacas literárias durante as leituras, o número é bem válido.

10 de mar de 2017

[Resenha] The Heart Of Betrayal

Livro: The Heart Of Betrayal #2
Série: Crônicas de Amor e Ódio
Autora: Mary E. Pearson
Editora: Darkside
Páginas: 402
Gênero: Romance/Fantasia
Nota: 4.5/5
Sinopse: Em The Heart of Betrayal — Crônicas de Amor e Ódio v.2, Lia e Rafe estão presos no reino barbárico de Venda e têm poucas chances de escapar. Desesperado para salvar a vida da princesa, Kaden revelou ao Vendan Komizar que Lia tem um dom poderoso, fazendo crescer o interesse do Komizar por ela. Enquanto isso, as linhas de amor e ódio vão se definindo. Todos mentiram. Rafe, Kaden e Lia esconderam segredos, mas a bondade ainda habita o coração até dos personagens mais sombrios. E os Vendanos, que Lia sempre pensou serem selvagens, desconstroem os preconceitos da princesa, que agora cria uma aliança inesperada com eles. Lutando com sua alta educação, seu dom e sua percepção sobre si mesma, Lia precisa fazer escolhas poderosas que vão afetar profundamente sua família... e seu próprio destino.

Continuação de As Crônicas de Amor e Ódio, The Heart Betrayal veio para abalar e nos dar o caminho que a trilogia seguirá. Ao meu ver, muito melhor que o primeiro volume, a cultura, as informações sobre os reinos, sobre esse mundo é melhor explicada e desmembrada. Além disso, conheceremos melhor Venda, o outro lado daquilo que conhecíamos apenas como bárbaros.

Com as facetas dos personagens descobertas, foi muito mais produtivo ler o que acontece. A história ganhou um novo rumo que eu particularmente gostei demais. Conheceremos a fundo o reino dos vendanos, e tudo que esperávamos, é colocado a baixo com novas visões daquilo que já sabíamos, mas que víamos apenas um lado da moeda. Pelo fato de ser o segundo livro, e geralmente estes são só para enrolar a história, The Heart Betrayal quebrou esse paradigma nos dando uma continuação e uma situação a ser explorada.

8 de mar de 2017

[Resenha] O Coração do Leão

Livro: O Coração do Leão #2
Série: Signos do Amor
Autora: Mia Sheridan
Editora: Arqueiro
Páginas: 208
Gênero: Romance
Nota: 3/5
Sinopse: Cada livro da coleção Signos do Amor é inspirado nas características de um signo do Zodíaco. Esta história se baseia na mitologia de Leão e fala sobre as surpresas que a vida nos reserva. Evie e Leo se conheceram ainda crianças, em um lar adotivo, e logo se tornaram grandes amigos. Com o tempo, a amizade se transformou em uma paixão avassaladora, e eles juraram ficar juntos para sempre. Quando Leo foi inesperadamente adotado na adolescência e teve que se mudar para outra cidade, prometeu a Evie que entraria em contato com ela assim que chegasse lá e que voltaria para buscá-la quando ela fizesse 18 anos. Mas ele nunca mais deu notícias. Oito anos depois, apesar das circunstâncias, Evie conseguiu dar a volta por cima. Tem um emprego, amigos e está feliz. Então, de repente, um homem chamado Jake Madsen surge em sua vida, alegando ter sido enviado por Leo para saber como ela está. Evie não consegue evitar a atração que sente por esse homem sensual e misterioso. Mas será que ela pode confiar em um estranho? Ou será que ele está guardando um segredo sobre sua real ligação com Leo e os motivos que o levaram a sumir de sua vida anos atrás?

Termino O Coração de Leão com uma sensação confusa. Não supera, nem chega perto do quanto A Voz do Arqueiro mexeu comigo, mas isso talvez se deva ao fato de eu não ter me apaixonado tanto pelos personagens. Faltou algo no Leo que me fizesse gostar tanto e "aceitar" sua história de sofrimento como no Archer, mas antes de explicar mais isso, vamos a um resumo da história.

No segundo volume da série Signos do Amor conhecemos a história do Léo e da Evie. Duas pessoas que ainda crianças se conheceram em um lar adotivos e que se aproximaram muito rapidamente. Criando um grande laço de amizade a medida que o tempo passava, abruptamente isso teve que ser interrompido pois Léo foi adotado e sua família iria mudar-se para outro país. Ou seja, a amizade forte entre os dois iria ser desfeita. Nenhum dos lados querendo que isso aconteça, e nos últimos momentos vendo que essa ligação se transformou em amor, Léo faz promessa com a Evie em que seu 18 anos — afinal a diferença é de 1 ano — ele voltaria e nesse meio tempo mandaria cartas e telefonaria quando possível para ela.

6 de mar de 2017

[TAG] das Editoras

Quando vi essa TAG no Estante de Prata, resolvi fazê-la porque né, Leituras Diárias sem TAG não é o nosso blog. Esta consiste em responder as perguntas com alguma editora que você acha que encaixa-se perfeitamente. Então vamos lá?

1. Editora com mais livros na sua estante.


Com 72 livros na estante, juntando todos os selos, é o Grupo Editorial Record. Com um catálogo bem variado — e a que mais consigo acompanhar — não foi nenhuma surpresa encontrá-lo em grande quantidade. Futuramente talvez isso mude porque muitas editoras novas estão me conquistando e chamando-me a atenção, porém no momento coração para a Verus e Galera Record <3

4 de mar de 2017

[Resenha] Flor de Cerejeira

Livro: Flor de Cerejeira
Autora: Alana Gabriela
Páginas: 315
Gênero: Romance
Nota: 2/5
Onde comprar: Amazon
*e-book cedido pela autora*
Sinopse: “Qualquer um pode cometer um erro.”Yoko tinha uma vida relativamente boa e estável. Participava da organização do Festival Cherry Blossom todos os anos, tinha amigos na escola, tocava violino e estava treinando para fazer parte da orquestra da Juventude de Macon quando tudo começou a dar errado. Seu pai causou um grave acidente e foi parar na prisão. Em meio à dor da ausência, Yoko conhece Aidan Hirsch, um garoto que parece tão desestruturado, taciturno e solitário quanto ela, e que é capaz, acima de tudo, de não julgar, simplesmente ouvir. Aos poucos, um sentimento singelo e inefável ganha forma, surgindo uma história delicada de autoconhecimento, arrependimento, culpa e superação que poderá mudar a vida desses adolescentes se assim escolherem.

O livro retrata a mudança de vida que Yoko sofre após a prisão do pai. Embriagado, ele acaba atropelando gravemente uma pessoa e ao negar socorro, a morte iminente do acidentado muda completamente tudo que a jovem conhecia. Agora ela é uma pária, julgada pelo crime do pai e renegada por todos que antes se diziam seus amigos. Polícia, igreja, vizinhos, sociedade, ninguém a enxerga mais como um ser humano.

2 de mar de 2017

[Resenha] Cilada Para Um Marquês

Livro: Cilada Para Um Marquês #1
Série: Escândalos e Canalhas
Autora: Sarah Maclean
Editora: Gutenberg
Páginas: 320
Gênero: Romance de Época
Nota: 5/5
Sinopse: “De todas as bobagens incríveis que ele já tinha visto as mulheres fazendo ao longo de sua vida, aquela era, sem dúvida, a pior.” Sophie Talbot é conhecida pela Sociedade como uma das Irmãs Perigosas – mulheres Talbot que fazem de tudo para se arranjar com algum aristocrata. O apelido chega a ser engraçado, pois se existe algo que Sophie abomina é a aristocracia. Mas parece que mesmo não sendo uma irmã tão perigosa assim, o perigo a persegue por todos os lugares. Quando a mais “desinteressante” das irmãs Talbot se torna o centro de um escândalo, ela decide que chegou a hora de partir de Londres e voltar para o interior, onde vivia antes de seu pai conquistar um título. Em Mossband, ela pretende abrir sua própria livraria e encontrar Robbie, um jovem que não vê há mais de uma década, mas que jura estar esperando por ela. No entanto, ao fugir de Londres, seu destino cruza com o de Rei, o Marquês de Eversley e futuro Duque de Lyne, um homem com a fama de dissolver noivados e arruinar as damas da Sociedade. Rei está a caminho de Cumbria para visitar o odioso pai à beira da morte e tomar posse de seu ducado. Tudo o que ele menos precisava era de uma Irmã Perigosa em seu encalço. O Marquês de Eversley está convicto de que Lady Sophie Talbot invadiu sua carruagem para forçá-lo a se casar com ela e conquistar um título de futura duquesa. Já Sophie tenta provar que não se casaria com ele nem que fosse o último homem da cristandade. Mas e quando o perigo tem olhos verdes, cabelos claros e a língua afiada? Essa viagem será mais longa do que eles imaginavam…

Falar em romance de época, e não lembrar de Sarah Maclean é porque você ainda não leu nada dela. Afinal com uma das melhores escritas do mercado, a autora junto com a Gutenberg nos presenteia com mais uma série. Dessa vez, é Escândalos e Canalhas. Vamos conhecer mais sobre o primeiro volume, Cilada Para Um Marquês?