25 de fev de 2016

Resenha - Mar da Tranquilidade

Livro: Mar da Tranquilidade
Autora: Katja Millay
Editora: Arqueiro
Páginas: 368
Gênero: Romance
Sinopse: "Nastya Kashnikov foi privada daquilo que mais amava e perdeu sua voz e a própria identidade. Agora, dois anos e meio depois, ela se muda para outra cidade, determinada a manter seu passado em segredo e a não deixar ninguém se aproximar. Mas seus planos vão por água abaixo quando encontra um garoto que parece tão antissocial quanto ela. É como se Josh Bennett tivesse um campo de força ao seu redor. Ninguém se aproxima dele, e isso faz com que Nastya fique intrigada, inexplicavelmente atraída por ele. A história de Josh não é segredo para ninguém. Todas as pessoas que ele amou foram arrancadas prematuramente de sua vida. Agora, aos 17 anos, não restou ninguém. Quando o seu nome é sinônimo de morte, é natural que todos o deixem em paz. Todos menos seu melhor amigo e Nastya, que aos poucos vai se introduzindo em todos os aspectos de sua vida. À medida que a inegável atração entre os dois fica mais forte, Josh começa a questionar se algum dia descobrirá os segredos que Nastya esconde – ou se é isso mesmo que ele quer."

Nastya é uma garota com um passado obscuro que não gosta de utilizar palavras. Ela não fala. Ao se mudar para casa de sua tia, no novo colégio ela conhece Josh. Josh é um garoto que perdeu todos da sua família e por isso acabou se tornando solitário. As duas mentes perturbadas pelo passado acabam se encontrando e fazem essa história linda.

Confesso que quando iniciei o livro mal sabia do que se tratava. Conheci ele quando a Colleen Hoover veio ao Brasil para autógrafos e no bate papo citou o livro em algum momento. Ainda bem que peguei a dica.

Instigante, emocionante, dramático, você acaba entrando nas dores dos personagens. Nastya é uma menina que passou por uma tragédia onde ela não quer se recuperar se escondendo em várias facetas e Josh é um menino que quer ser sozinho pra não sofrer mais. É lindo quando vemos ao decorrer da história que um acaba se encontrando no outro e se ajudando. Um cresce o outro. O livro tem uma narrativa com os pontos de vista intercalados entre os protagonista, o que acarreta descobrirmos junto com eles o passado e o tormento de cada um.

"Eu vivo num mundo sem magia nem milagre. Um lugar onde não há clarividentes nem metamorfos, anjos ou garotos super-humanos para nos salvar. Um lugar onde as pessoas morrem e a música se desintegra e tudo é um saco. O peso da realidade nos meus ombros é tão grande que às vezes me pergunto como ainda consigo erguer os pés para caminhar." pag.36

Os dois personagens são complexos e densos no ponto certo fazendo com que eles se complementem. A história não é de um amor repentino querendo que um salve o outro daquilo que lhe faz mal. Repito não é um livro de salvação. Os dois aprendem juntos. Se complementam porque o amor é mútuo, o amor vai mover tudo. Não existe príncipe ou princesa na história, existe duas pessoas querendo parar de sofrer. Em nenhum momento isso é passado de forma direta, aliás palmas pra autora por isso. Alguns momentos isso é tão forte que o drama sobrevalece, entretanto o que acontece é que eles vivem. Vivem um dia de cada vez. Vivem para amar.

O final é angustiante e aliviador. Não me lembro de um livro de romance me deixar tão tensa em poucas páginas. Aliviada também porque as coisas tomam seu eixo natural. É uma história para refletir, pensar, de segundas chances, de amor, de libertação e de aprendizagem.

"- Obrigações demais. As pessoas gostam de dizer que o amor é incondicional, mas isso não é verdade. E mesmo que fosse incondicional, o amor nunca é de graça. Sempre vem acompanhado de uma expectativa." pag.196

Os personagens secundários Drew, Clay, me fizeram rir muito. O livro não tem muito de humor, mas as atitudes e personalidades deles fizeram diferença. Me lembrei muito dos livros da Colleen Hoover, e isso é um elogio bom porque quem me conhece sabe que a autora é uma das minhas favoritas em romance.

O que não falta no livro é sentimento. Se essa história não te tocar, desista do gênero romance.

E ai ficaram com vontade de ler? Deixa nos comentários.

6 comentários :

  1. Esse livro é muito e muito forte!
    Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito mesmo! De alguma maneira, me marcou <3
      Obrigada :)

      Excluir
  2. Li esse livro recentemente, e o que dizer sobre essa leitura? Chorei muito, foi um dos livros que mais amei os personagens, muito bem construídos, história envolvente, a autora conseguiu passar o sofrimento da personagem da maneira mais linda, e te digo uma coisa nunca mais vou tomar sorvete sem me lembra desse livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. verdade não tem como tomar sorvete e não lembrar haha
      De fato é uma das histórias que me marcou <3

      Excluir
  3. Ainda não li esse livro, mas ja vi que quando eu for ler eu vou chorar horrores, já quero para mim! ♥

    ResponderExcluir