20 de nov de 2017

[Resenha] Hal

Sabem aqueles mangás que te deixam um pouco confuso!? Foi o que me aconteceu quando li Hal. A premissa é ótima, possui elementos promissores e os traços também, no entanto o conteúdo deixou um pouco a desejar. Vamos tentar entender o que falhou na comunicação sinopse e entrega.



O mangá nos traz a história da jovem Kurumi que se isolou das pessoas após a morte do seu namorado Hal. Morando em um mundo que humanos convivem com robôs humanoides, seu avô recorre ao uso de um deles para ajudá-la. O robô Q-01 tomará a forma de Hal, o namorado falecido de Kurumi, e aos poucos fará com que ela saia desse seu casulo criado, revivendo o amor desenvolvido. Basicamente está é a sinopse oficial trazida no volume único.

18 de nov de 2017

[Resenha] Amor Aprisionado

Livro: Amor Aprisionado #1.5
Série: Saints of Denver
Autora: Jay Crownover
Editora: V&R Editoras
Páginas: 192
Gênero: New Adult
Nota: 4.5/5
Dominic Voss é um policial dedicado. O emblema que ele usa não representa somente o seu trabalho na Polícia de Denver, mas a sua identidade. Contudo, ele está fragilizado pela dor por causa de uma lesão, e a única coisa que lhe interessa é voltar a sua rotina. Ao entrar na clínica de Orlando, Dom talvez esteja diante de seu maior desafio: o de se encontrar com o outro e consigo mesmo. Ele espera que Lando conserte seu corpo, mas o que não percebe é que o médico também está vivendo uma verdadeira angústia interior, com lembranças que não param de atormentá-lo constantemente. Paixão e perda caminham lado a lado em nesta história cheia de intensidade. Amor Aprisionado traz à tona as tentações de uma atração coibida, cheio de cenas picantes para tirar qualquer leitor de sua zona de conforto.

Não tem forma melhor de começar a ler literatura LGTBQ do que com Jay Crownover. Uma das minhas autoras favoritas, em poucas páginas ela te conquista de maneira única e rápida. Amor Aprisionado definitivamente ficou  como uma ótima intervenção entre as séries Homens Marcados e Saints Of Denver.

16 de nov de 2017

[Resenha] Silêncio

Livro: Silêncio
Autora: Richelle Mead
Editora: Galera Record
Páginas: 280
Gênero: Fantasia
Nota: 3.5/5
Um romance de fantasia e aventura da mesma autora de Vampire Academy. Pelo que Fei se lembra, nunca houve um ruído em seu vilarejo todos são surdos. Na montanha, ou se trabalha nas minas ou na escola, e as castas devem ser respeitadas. Quando algumas pessoas começam também a perder a visão, inclusive a irmã de Fei, ela se vê obrigada a agir e a desrespeitar algumas leis. O que ninguém sabe é que, de repente, ela ganha um aliado: o som, e ele se torna sua principal arma. Ao seu lado, segue também um belo e revolucionário minerador, um amigo de infância há muito afastado em função do sistema de castas. Os dois embarcam em uma jornada grandiosa, deixando a montanha para chegar ao vale de Beiguo, onde uma surpreendente verdade mudará suas vidas para sempre. Fei não demora a entender quem é o verdadeiro inimigo, e descobre que não se pode controlar o coração.

Uma das coisas mais raras em fantasia é encontrar livros únicos, por isso foi uma surpresa saber da existência de Silêncio, ainda mais sendo escrito pela querida Richelle Mead. Em menos de 300 páginas, ela soube trazer uma história ímpar e ao mesmo tempo completa. São poucos autores que fazem isso, e ela com certeza trouxe na medida certa. 

14 de nov de 2017

[Resenha] Sway

Livro: Sway
Autora: Kat Spears
Editora: Globo Alt
Páginas: 256
Gênero: YA Contemporâneo
Nota: 4/5
Sway é o apelido de Jesse Alderman, por causa de seu talento para conseguir qualquer coisa para qualquer pessoa, como providenciar trabalhos escolares, fazer com que pessoas sejam expulsas da escola, arrumar cerveja para as festas, entre outras coisas, legais ou ilegais... É sabendo dessa fama que Ken Foster, o capitão do time de futebol da escola, pede a ele um trabalho controverso: Ken quer que Bridget Smalley saia com ele. Com seu humor ácido e seu jeito politicamente incorreto de ver a vida, Sway terá que encarar o trabalho mais difícil que já teve: sufocar todos os sentimentos que Bridget desperta nele, a única menina verdadeiramente boa que ele conheceu em toda a sua vida.

Pitadas de humor ácido e irônico é o que define Sway. Fora do clichê comum, definitivamente foi um dos melhores novos adultos que já li. Rápido, fluído e cativante, é imperceptível quando você é conquistado. Sabe aquelas frases "certinhas" que você reflete e faz pensar na vida? Encontraremos o oposto.

12 de nov de 2017

[Book Haul] Outubro

*Sim, deixa eu me esconder um pouco*. Só agora pude voltar com a programação do Book Haul. Setembro não teve por motivos: foram muitos, MUITOS livros comprados e recebidos por causa da Bienal. Confesso que a quantidade gira em torno de 60 livros — o que acho que seria um exagero mostrar em uma única postagem — e que não gostaria também em dividir em várias postagens, por isso optei por pular. Passando a parte chata, vamos focar então quais foram os comprados e recebidos de Outubro?!

8 de nov de 2017

[O Que Eu Li] Outubro


Outubro foi produtivo? Claro que foi produtivo! Com um total de 9 livros + 3 mangás, temos um volume de 12 lidos no mês. Não esperava, confesso, pois foram dias bem conturbados, porém com a ajuda de alguns e-books aqui, mangás que são leituras rápidas ali, consegui embutir um ritmo. Vamos ver quais foram as leituras?